É muito comum recebermos pedidos de pessoas interessadas em conhecer a casa e as crianças/adolescentes, porém, apenas são permitidas visitas da família de origem e família extensa. Tal iniciativa deve-se ao entendimento de que toda ação deve possuir objetivos pedagógicos e psicológicos, sendo pautado sob as Orientações Técnicas para Serviços de Acolhimento.

Para atender as pessoas interessadas em acompanhar o desenvolvimento das crianças, criamos o Padrinho Legal, um projeto de apadrinhamento afetivo. O projeto do Padrinho Legal é desenvolvido junto ao Setor Técnico do Judiciário, formalizando essa ideia com os parceiros da sociedade civil que se comprometem em manter vínculo de afeto com os apadrinhados, por um período de no mínimo, 1 ano. Os encontros são desenvolvidos em vários  momentos para maior conscientização dos pretendentes. Os adolescentes que participam deste projeto também são preparados ao longo do processo do apadrinhamento para que tudo ocorra dentro de uma perspectiva de respeito, responsabilidade e comprometimento.

As capacitações acontecem, até o momento, no início de cada ano, com inscrições feitas através deste formulário. Para quem tem o interesse de se tornar padrinho das crianças da Casa Transitória, é importante que participem das formações de padrinhos, que acontecem com frequência na Casa. Saiba mais o que você precisa saber para se tornar um padrinho:

Quais são os objetivos do Padrinho Legal?

Proporcionar a convivência sociofamiliar mais ampla, visando o desenvolvimento da autonomia; Ampliar a possibilidade das crianças e adolescentes vivenciarem cuidados mais individualizados, contribuindo para o desenvolvimento de habilidades sociais, afetivas e cognitivas e de segurança emocional e promover a criação de vínculos entre acolhidos e a comunidade e, assim, minimizar o ciclo de exclusão e invisibilidade social.